Análise – Relatos Selvagens

Olá, pessoal! Sou a namorada do Allan que vai postar ocasionalmente no blog dele, essa é a minha primeira resenha sobre o filme argentino de 2014 Relatos Selvagens do diretor Damian Szifrón. Hope you enjoy it!

Enredo

Palavra essa sempre associada a animais (que, não-coincidentemente, aparecem na abertura do filme) agora também é aplicada aos seres humanos, uma associação feita para lembrarmos que nem sempre somos tão diferentes dos nossos amigos de quatro patas.

Nele, vemos personagens despidas de toda a razão, passando dos seus respectivos limites psicológicos. Em cada conto há a desconstrução das cordialidades sociais que somos obrigados a utilizar no nosso dia-a-dia e, somos levados a perguntar: O que nos faz tão diferentes dos animais? Somos assim mesmo em nosso âmago? A sociedade que nos molda na mais perfeita imagem do cidadão, desbancando o mito do bom selvagem?

Os seres humanos vivem, na sociedade atual, em uma eterna disputa pelo poder, tanto material quando psicológico. Somos desde pequenos programados para ser os “vencedores” de acordo com os padrões atuais o que cria uma grande angústia quando não os atingimos, o que, sem válvulas de escape adequadas, pode ser muito danoso psicologicamente.

Essa pressão, sempre existente por todos sermos imperfeitos e termos que lidar com isso diariamente faz com que muitos pensem em si mesmos como desajustados e guardamos nossas inseguranças no fundo da mente pois pensar nelas já traz à tona sentimentos ou reações desagradáveis.

Mas, para mim, o que realmente faz esse filme sem sensacional é justamente toda a sua brutalidade, beirando ao absurdo. Explico: a melhor maneira de lidar com a realidade difícil, é rindo.

Ao criar um clima cômico na obra – obviamente recheada de humor negro – o diretor faz com que cheguemos aos questionamentos propostos sem que o público chegue a um desconforto psicológico grande, o que é sua verdadeira jogada de mestre.

analise-relatos-selvagens-2

Comentário Técnico

O filme é separado em histórias curtas, tendo 122 minutos para 6 histórias, que não necessariamente tem a mesma duração.

Tudo no filme foi planejado de modo que o espectador sentisse uma empatia com a história, uma conexão com as personagens e pense “eles são caras comuns”. A maquiagem, vestimentas e os ambientes contribuem muito para isso, dando a sensação de que você poderia estar naqueles lugares, naqueles momentos.

Tudo neste filme nos fazia prestar atenção na história e nada roubava a cena. E é assim que tem que ser.

analise-relatos-selvagens-3

Comentários Finais

Um filme pouco conhecido, mas cuidadosamente criado, fortemente recomendado e merecidamente aprovado!

Trailer

Ficha Técnica


analise-relatos-selvagens-1Título: Relatos Selvagens

Gênero: Comédia

Diretor: Damián Szifron

Elenco: Ricardo Darín,Oscar Martinez, Erica Rivas,Leonardo Sbaraglia,Dario Grandinetti,Julieta Zylberberg,Rita Cortese,Cesar Bordon,Nancy Dupláa,Maria Onetto,Alan Daicz,Osmar Núñez,Germán De Silva,Margarita Molfino e Diego Velázquez

Ano: 2014

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s